5 rotas alternativas para treinar o inglês

09/08/2017

Por Karen Natasha

Imagine-se no intercâmbio dos seus sonhos, no qual você investiu muito dinheiro para reforçar o aprendizado em um novo idioma, como o inglês. Mas, chegando lá, você está rodeado de brasileiros e não resiste à tentação de conversar em português o tempo todo com os novos amigos. Com isso, o objetivo principal acaba ficando em segundo plano.

Para evitar essa situação, que tal escolher um destino menos tradicional? Confira nossa lista com cinco rotas alternativas para treinar o inglês (inclusive fora dos cursos), faça as malas e foque na nova língua que será seu único meio de se comunicar nesses locais.

África do Sul

[caption id="attachment_1386" align="aligncenter" width="300"]Cidade do Cabo, África Sul Cidade do Cabo, África Sul[/caption]

 

Na hora de selecionar um destino para aprender inglês, nem todo mundo pensa no continente africano. A África do Sul, especificamente, é um país que merece atenção dos futuros intercambistas por diversos motivos. Além do inglês ser um dos idiomas falados por lá - com destaque nas cidades mais visitadas, como Joanesburgo e Cidade do Cabo - o local é riquíssimo para os que pretendem passear nas horas vagas. O contato com a natureza pode ser feito por meio de um safári para observar a fauna local e a prática de esportes radicais ao ar livre. Além disso, se você tem curiosidade em conhecer diferentes culturas aborígenes, prefere um ambiente com clima semelhante ao do Brasil, e procura por preços mais baixos, este é o lugar. Para embarcar para a África do Sul, é preciso ter passaporte válido, mas o visto só é exigido para quem fica no país por mais de 90 dias, como estudante ou turista.

Filipinas

[caption id="attachment_1387" align="aligncenter" width="300"]Vulcão Mayon, Filipinas Vulcão Mayon, Filipinas[/caption]

 

O destino asiático é conhecido por intercambistas ao redor do mundo, mas só agora está conquistando a merecida atenção dos brasileiros. Como herança da colonização dos Estados Unidos, o inglês falado no país tem sotaque estadunidense, com poucas variações. Quando não estiver estudando, é possível conhecer paisagens filipinas paradisíacas, em um clima semelhante ao do Nordeste brasileiro. O custo baixo é outro atrativo (R$1 equivale a cerca de 16 pesos filipinos), que faz com que o transporte, a estadia (algumas escolas de idiomas ficam até em resorts próximos ao mar) e a gastronomia possam ser bem aproveitados.

Escócia

 

[caption id="attachment_1388" align="aligncenter" width="300"]Castelo na Escócia (Foto: Pixabay) Castelo na Escócia[/caption]

 

A terra da lenda do monstro do Lago Ness, do kilt (espécie saia xadrez usada por homens) e de castelos medievais incríveis é uma ótima opção para aqueles que querem se aventurar pela Europa, sem perder a oportunidade de ter contato com montanhas verdes e paisagens de tirar o fôlego. Para quem prefere a vida urbana, também há regiões repletas de museus, cafés e pubs.

É preciso reconhecer que o inglês falado pelos escoceses é diferente do que se está acostumado ao ouvir músicas e assistir filmes do Canadá, Inglaterra e Estados Unidos, por exemplo. Portanto, o esforço para se comunicar em algumas regiões pode ser um pouco maior. Mas, se você decidir se aventurar em um intercâmbio por lá, é certo que não vai se arrepender. A Escócia é tão bonita que já chegou até a ser cenário de filmes, como em uma cena em que o Expresso de Hogwarts passa pela Glenfinnan Viaduct, estrada que conduz o personagem principal da saga Harry Potter até a escola de magia e bruxaria.

O país não exige visto para estudantes e turistas que permaneçam por lá por até 90 dias. Para quem gosta de salmão e frutos do mar e tem interesse em experimentar fish and chips, o famoso “peixe com batatas”, a Escócia também é um prato cheio. Se estiver no país durante o verão, não perca o Festival de Edimburgo, que reúne eventos de arte e cultura e atrai até 1 milhão de pessoas em cada edição.

Jamaica

[caption id="attachment_1389" align="aligncenter" width="300"]Jamaica Jamaica[/caption]

 

Sempre sonhou em ir ao Caribe e quer aliar isso ao aprendizado de uma nova língua? A Jamaica pode ser o destino ideal. Apesar de ter poucas escolas de idiomas para quem procura por intercâmbio, é possível treinar o inglês até nas ruas, já que as pessoas são amistosas e receptivas. Na terra do reggae e do atleta Usain Bolt, o destino conta com o Museu do Bob Marley e belas praias e cachoeiras nas cidades Ocho Rios e Negril.


Malta

[caption id="attachment_1390" align="aligncenter" width="300"]Malta Malta[/caption]

Localizado no sul do continente europeu, a ilha de Malta (oficialmente, República de Malta), no Mar Mediterrâneo, vem chamando a atenção daqueles que procuram uma rota diferente para se aventurar no aprendizado do inglês. Como bônus, além do idioma maltês, é possível encontrar por lá até quem fale italiano, já que o país fica próximo à terra da bota.

A vida em Malta pode ser aproveitada tanto de dia, quanto à noite. Antes do pôr do sol, praias e mergulho para descobrir as riquezas do fundo do mar na região. À noite, em St. Julian’s, bares, cassinos, restaurantes e baladas para quem gosta de música eletrônica e rock. A capital, Valeta, está na lista de Patrimônios da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e é um deleite para os olhos com suas construções em arquitetura barroca europeia.

Karen Natasha

 

 

 

Karen Natasha é jornalista, apaixonada por livros, moda e meio ambiente. Com experiência em assessoria de imprensa e redação de revistas, aproveita suas horas vagas para aprender mais sobre comunicação, design, fotografia, inglês, francês e espanhol. Sonha em viajar pelo mundo e apreciar paisagens naturais e castelos pelo planeta.

 

 

 

 

Leia mais sobre destinos inusitados:

Suíça: diversos idiomas e experiências inesquecíveis na terra do chocolate


 

Irlanda: 5 lugares incríveis para conhecer


 

A história da nossa aluna que usou o inglês para explorar a Polônia