Espanhola, Andrea Iriondo aprende francês e viaja à capital do vinho na França

31/07/2017

Por Karen Natasha

Natural de San Sebastian, cidade espanhola a 20 km da fronteira francesa, Andrea Iriondo decidiu ir além do idioma materno e do português, que aprendeu vivendo no Brasil. Para viajar à Bordeaux e Saint Emilion, na França, a engenheira incrementou seu conhecimento em francês com aulas personalizadas na Make it Easy. O resultado? Andrea aproveitou ao máximo a ida à capital do vinho no país!

Embora tivesse estudado francês anteriormente, Andrea procurou a Make it Easy e assistiu aulas via Skype por um ano. Por conta das viagens frequentes a trabalho, era preciso encontrar um método flexível de ensino. “Para mim era a melhor solução pois eu viajo muito a trabalho e isso me permitia não perder as aulas, ainda que não estivesse no Brasil”, afirma.

 

(Arquivo pessoal de Andrea Iriondo)


Andrea Iriondo em Bordeaux. “Visitar o país de novo está sempre nos meus planos”, diz a engenheira (Arquivo pessoal de Andrea Iriondo)


De olho na futura viagem, o objetivo de Andrea era conseguir se comunicar com os nativos em francês, principalmente conversando. Por isso, as aulas da engenheira tinham como foco a comunicação oral e a discussão sobre temas de atualidade. “A Make it Easy me ajudou a conseguir encaixar as aulas da forma mais conveniente em questão de horários e datas. Minha professora sempre indicava livros, filmes ou artigos na língua francesa, o que tornava o “dever de casa” muito mais legal”, lembra, frisando que o conteúdo aliava o aprendizado com entretenimento.

Andrea Iriondo e mãe Saint Emillion

 

Andrea Iriondo e irmã Bordeaux

Acima, Andrea Iriondo e a mãe, Ana, em Saint Emilion e, abaixo, Andrea com a irmã Enara, em Bordeaux (Arquivo pessoal de Andrea Iriondo)

 

Com o francês na ponta da língua, chegou o momento de viajar. Andrea conta que, no começo, a experiência foi um pouco difícil, embora tivesse um bom nível de conhecimento no idioma, graças à simulação de situações durante a aula, como pedir as refeições em um restaurante, pedir informações ou reservar um quarto no hotel. “Mas rapidamente me acostumei com o sotaque local e consegui me comunicar sem problemas”, comenta. “As melhores lembranças foram a experiência de viver de perto a cultura francesa, a gastronomia, a arquitetura a paisagem...e o fato de poder me comunicar me fez aproveitar ao máximo a viagem. Visitar o país de novo está sempre nos meus planos!”, finaliza.

 

Karen Natasha

 

 

 

Karen Natasha é jornalista, apaixonada por livros, moda e meio ambiente. Com experiência em assessoria de imprensa e redação de revistas, aproveita suas horas vagas para aprender mais sobre comunicação, design, fotografia, inglês, francês e espanhol. Sonha em viajar pelo mundo e apreciar paisagens naturais e castelos pelo planeta.