Intercâmbio na América Latina: estude espanhol e conheça nossos vizinhos

16/08/2017

Por Karen Natasha

 

Aprender espanhol com falantes da língua pode estar mais próximo e ser mais em conta do que você imagina. No Brasil, estamos rodeados por países cujo idioma nativo é o espanhol, portanto, treinar o idioma na América Latina torna-se uma boa opção tanto para o bolso quanto para aqueles que não estão preparados para se aventurar em um novo continente por muito tempo.

Argentina

[caption id="attachment_1402" align="aligncenter" width="300"]Casa Rosada, sede do poder executivo da Argentina, localizada em Buenos Aires Casa Rosada, sede do poder executivo da Argentina, localizada em Buenos Aires[/caption]

 

Com poucas horas de voo, é possível chegar ao país do alfajor e do tango, que reúne certas características europeias em pleno continente americano. No país dos nossos hermanos, em Bariloche, é possível até ver a neve cair do céu e aproveitar essa condição climática para esquiar. Por lá, além de cursos de espanhol de curta duração, é possível realizar graduação ou pós-graduação em boas universidade públicas, como a Universidade de Buenos Aires (UBA). E, se o custo de vida na capital, Buenos Aires, é um pouco mais alto do que no interior, cidades como Córdoba e Mendoza são boas opções, inclusive para se aprofundar na conversação em espanhol. Em Córdoba, além de toda o patrimônio cultural, localiza-se a Universidade de Córdoba, pioneira da América do Sul.

Nas horas vagas, há cafés, livrarias e museus para conhecer. Uma das principais vantagens de viajar para a Argentina que, assim como o Brasil, faz parte do Mercado Comum do Sul (MERCOSUL)l,  é que para entrar no país não é preciso ter passaporte - brasileiros entram apenas com RG válido emitido nos últimos 10 anos - e o visto de estudante só é solicitado para quem fica mais de 90 dias por lá.

Chile

[caption id="attachment_1403" align="aligncenter" width="300"]Ilha de Páscoa Chile Esculturas gigantescas: Moais da Ilha de Páscoa, território pertencente ao Chile[/caption]

 

No Chile, as regras de entrada no país são as mesmas válidas para a Argentina, o que já conta como vantagem na hora de elegê-lo como o próximo destino para estudar ou passear. Com características geográficas peculiares, o país tem um pouquinho de tudo em um mesmo lugar: clima quente, frio, praia, neve, o moderno e o clássico. A Ilha de Páscoa, o deserto do Atacama e as estações de esqui são só algumas das atrações desse país que, além de economicamente viável para os intercambistas brasileiros, deixa boas lembranças que ultrapassam as fronteiras da capital, Santiago.

Costa Rica

[caption id="attachment_1404" align="aligncenter" width="300"]Praia na Costa Rica Praia na Costa Rica[/caption]

 

Saindo da América do Sul e chegando na América Central, se iniciam outros destinos paradisíacos para quem quer aprender espanhol em terras latinas. Um deles é a Costa Rica.

Com rica biodiversidade e até vulcões, o país é uma fonte de conhecimento sem fim para aqueles que são fascinados por ecoturismo e belezas naturais. Mergulho, observação de pássaros, tirolesa e surfe estão entre as atividades imperdíveis para se fazer nas horas vagas dos estudos, cuja carga horária pode variar de semanas a meses. Para entrar no país, é preciso ter passaporte válido e visto. Apenas turistas que ficarão menos de 90 dias no local podem conhecer o país sem este último documento.

Peru

[caption id="attachment_1405" align="aligncenter" width="300"]Machu Picchu, no Peru Machu Picchu, no Peru[/caption]

 

Para quem quer estudar espanhol e, como bônus, conhecer um pouco mais sobre a história da América Latina, o Peru deve estar na lista dos desejos. Isso porque no país está Machu Picchu, famosa construção da civilização Inca, que habitava o território antes da chegada dos espanhóis. Após as aulas de espanhol, é possível se aventurar em outras atrações, como a Amazônia Peruana - parte de nossa “floresta tesouro” que fica no vizinho Peru - e o sítio arqueológico Chan Chan, cidade de barro declarada Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), onde há vestígios de habitantes que viveram na região há mais de seis séculos. Há pirâmides, muros, igrejas e paredes com inscrições em alto relevo para encantar fãs de história que preferem conhecer o passado ao nosso redor.

Colômbia

[caption id="attachment_1406" align="aligncenter" width="300"]Arquitetura colonial, presente em construções de Cartagena, na Colômbia Arquitetura colonial, presente em construções de Cartagena, na Colômbia[/caption]

 

Embora sejam um grande atrativo, nem só de praias paradisíacas à beira do mar caribenho vivem os que se aventuram pela Colômbia. Além de um espanhol claro para facilitar a compreensão dos estrangeiros que estudam o idioma, o país é repleto de construções históricas, beleza natural e vida boêmia latina. Cartagena, também declarada patrimônio mundial pela Unesco, reúne construções históricas, festivais culturais, a casa do escritor Gabriel García Márquez e até o Castelo San Felipe de Barajas. Em Bogotá, há o centro histórico, além de museus, bares e restaurantes para apreciar a gastronomia local.

Uruguai

[caption id="attachment_1407" align="aligncenter" width="300"]Monumento “Los dedos”, em Punta del Este, no Uruguai: escultura de mão parcialmente enterrada na areia atrai milhares de turistas à Praia Brava Monumento “Los dedos”, em Punta del Este, no Uruguai: escultura de mão parcialmente enterrada na areia atrai milhares de turistas à Praia Brava[/caption]

 

Quem disse que para fazer intercâmbio é preciso ir tão longe? O Uruguai, que faz fronteira com o sul do Brasil, é prova de que aprender espanhol pertinho de casa é possível. Além de ser um dos países mais desenvolvidos da América do Sul, possui atrações para diferentes gostos em suas cidades principais, a capital Montevidéu, Colonia del Sacramento e Punta del Este, além da degustação de mate, bebida popular no país, semelhante ao chimarrão dos gaúchos.

México


[caption id="attachment_1412" align="aligncenter" width="300"]Sítio arqueológico Chichen Itzá, no México: declarado como Patrimônio Mundial pela Unesco Sítio arqueológico Chichen Itzá, no México: declarado como Patrimônio Mundial pela Unesco[/caption]

Ainda que seja mais afastado do Brasil, localizado na América Central, o México é uma boa opção para se aprofundar na cultura latina e aprender espanhol sem gastar muito dinheiro. Da tradicional comida apimentada ao povo hospitaleiro, o país é mais do que a terra dos famosos sombreiros. No México, é possível conhecer o sítio arqueológico Chichen Itzá, obra do povo Maia a 200 km de Cancun, declarada patrimônio pela Unesco. E, se você é fã do humorístico Chaves, Acapulco, onde foi gravado um episódio especial do seriado, também é um destino mexicano imperdível. É obrigatório ter passaporte para ir ao México, mas o visto para estudantes e turistas só é exigido para quem fica no país por mais de 90 dias.

Karen Natasha

 

 

Karen Natasha é jornalista, apaixonada por livros, moda e meio ambiente. Com experiência em assessoria de imprensa e redação de revistas, aproveita suas horas vagas para aprender mais sobre comunicação, design, fotografia, inglês, francês e espanhol. Sonha em viajar pelo mundo e apreciar paisagens naturais e castelos pelo planeta.

 

 

 

 

 

Leia também:

Aprenda espanhol se divertindo com “Chaves”!


 

15 livros de Gabriel García Márquez para ler de graça!


 

Sua próxima viagem inesquecível: Uruguai


 

Tesouro Mexicano: Oito lugares mágicos para se conhecer no México além de Cancún!